VIDA E SENTIDO – Autor: Joaquim Barros

TOMO I

Dogmas não me satisfazem
Não sou uma suposição incondicional
Sou vida, sou animal
Vida que não sei se é
O que de fato sinto por ela
Morte que a dá sentido
Num exaustivo interagir
Que me deixa aflito
Por descobrir.

Sou fé sem milagres
Distingo-me dos meus pares
Internos os pares, pois
Há multiplicidade encarnada na mesma carne
Que alma resiste?

Se o implacável tempo
Este ser perverso que não cede
Faz-me alma em vida
A vida hoje, a vida outrora
E amanhã a morte anunciada
Como viroses de outono,
Com suas nuvens carregadas.

VIDA E SENTIDO – Autor: Joaquim Barros TOMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *