Saudações Tricolores

Não sabia que um empate poderia trazer tanta  felicidade, mas diante do  Grêmio e na casa deles, não se mostrou  um time acorvadado,  mais aguerrido e muito  fechado na defesa  conseguiu segurar o Campeão da Libertadores  que tentou furar a defesa  por todos os lados e não conseguiu, Nenseee, além de um campeonato que o time vem fazendo parabêns guerreiros

pOESIA&VIDA

Qual a diferença entre poema e poesia?
A diferença entre poema e poesia é que enquanto o poema está ligado somente a literatura, a poesia pode ser qualquer tipo de produção artística.

O poema é um tipo textual com uma estrutura, que pode ser de versos e estrofes. Já a poesia é a própria forma de arte, pode ser qualquer tipo dessa produção, como pintura, fotografia, músicas e textos.

Então, todo poema é considerado poesia, porém nem toda poesia precisa ser um poema.

Poema
Um poema é o arranjo de palavras que contêm significado. É uma escrita que expressa o pensamento e os sentimentos do escritor. Pode ser feliz ou triste, simples ou complexo.

Um poema pode rimar ou não rimar, usar símbolos ou não. Também pode usar metáforas e aliterações, especialmente em poemas para crianças.

Tipos de poema
Existem vários tipos de poemas, incluindo os Sonetos, que são poemas sobre o amor e Ode, que é um poema lírico que exalta a alguma coisa, como à natureza ou à vida.

Um poema também pode ser épico, narrativo, dramático ou lírico:

Poema épico é aquele que se centra em figuras míticas ou heroicas;
Poema narrativo é o que conta uma história;
Poemas dramáticos são os escritos em verso;
Poemas líricos descrevem os sentimentos e pensamentos do poeta.
Poesia
A poesia existia muito antes de as pessoas se tornarem alfabetizadas. Os poemas antigos foram memorizados e passados de uma geração para outra, oralmente.

A poesia é definida como uma forma literária de arte, evocada em linguagem. Pode ser escrito sozinho ou em combinação com outras artes, como no drama poético, hinos poéticos, poesia lírica e poesia em prosa.

Em seu sentido figurado, poesia é a própria forma de arte, sendo aquilo que comove e desperta sentimentos.

A poesia se distingue das outras formas de escrita pelo uso da repetição, do verso, da rima e da estética .

Uso de poema ou poesia
Há casos em que esses termos podem ser usados de forma intercambiável como “ele não gosta da poesia de Manuel Bandeira” ou “ele não gosta dos poemas de Manuel Bandeira”.

E como diferenciar?
Para saber a diferença, você precisa definir duas coisas:

O que você deseja expressar;
Como você deseja expressar?
O que você quer expressar, a sua ideia, é a poesia.

Como você vai se expressar, a forma que vai utilizar, é o poema.

Um exemplo para aprender as diferenças entre as duas palavras:

João adora a poesia (pois ele ama poemas como um todo), e por isso ele quer começar a escrever seus próprios poemas (expressando suas ideias através da rima e de uma dicção específica).

A palavra poesia também pode ser usada metaforicamente para considerar algo tão bonito e impecável quanto a poesia.

Veja também a diferença entre Estrofe, verso e rima.

arnaldo antunes | discos | canções | dvd | livros | artes | textos | bio | fotos | agenda
redes
de a. antunes
outros autores
entrevistas

os buracos do espelho
Arnaldo Antunes

cultura
Arnaldo Antunes

estamos sob o mesmo teto
Arnaldo Antunes

andré midani unpluged
Arnaldo Antunes

omara e bethânia
Arnaldo Antunes

prefácio para o livro não, de augusto de campos
Arnaldo Antunes

sobre a caligrafia
Arnaldo Antunes

planet hemp
Arnaldo Antunes

marisa monte
Arnaldo Antunes

cássia eller
Arnaldo Antunes

nando reis
Arnaldo Antunes

sobre a origem da poesia
Arnaldo Antunes

alma paulista
Arnaldo Antunes

o receptivo
Arnaldo Antunes

a letra múltipla de arnaldo antunes, o pedagogo da estranheza
André Gardel

57 registros: 1 2 3 4 > >|
111
Os buracos do espelho
Arnaldo Antunes
O Globo: 27/07/2009

o buraco do espelho está fechado
agora eu tenho que ficar aqui
com um olho aberto, outro acordado
no lado de lá onde eu caí

pro lado de cá não tem acesso
mesmo que me chamem pelo nome
mesmo que admitam meu regresso
toda vez que eu vou a porta some

a janela some na parede
a palavra de água se dissolve
na palavra sede, a boca cede
antes de falar, e não se ouve

já tentei dormir a noite inteira
quatro, cinco, seis da madrugada
vou ficar ali nessa cadeira
uma orelha alerta, outra ligada

o buraco do espelho está fechado
agora eu tenho que ficar agora
fui pelo abandono abandonado
aqui dentro do lado de fora