Eu

10 de junho de 2017 Off Por Pedro Taunay Graça Couto

Eu,
que não me entendo, que não me acho,
E que me perco pelas esquinas do mundo,
À procura de respostas para essa louca vida,
Só acho perguntas.
Eu,
que tento me desvendar,
continuo um mistério.
Eu,
que tantas vezes desanimo,
acabo nadando contra a corrente.
Eu,
que quando pareço derrotado,
Redobro as forças, recomeço tudo.
Eu,
que com todas as dificuldades da vida,
Teimo,
E continuo com meu sorriso insiste