Solidão Poesia&vida

5 de novembro de 2018 Off Por Pedro Taunay Graça Couto

Solidão.

Eu moro na solidão, é meu abrigo em todas, as horas.

 Apaziguo-me, fico ansioso, converso comigo,

Questiono-me, olho pro meu eu, tentando me reconhecer,

 As vezes olho pro mundo perco as esperanças,

Mas as vezes olho pra minha vida, sou quase feliz.

 Tento me entender, mais cansado, me adentro no silêncio da noite

e aquieto os pensamentos.