1.725.802 visualizações Fernando Pessoa e seus heterônimosCurtir Página 23 de abril · Quando vier a Primavera, Se eu já estiver morto, As flores florirão da mesma maneira E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada. A realidade não precisa de mim. Sinto uma alegria enorme Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma Se soubesse que amanhã morria E a Primavera era depois de amanhã, Morreria contente, porque ela era depois de amanhã. Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo? Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo; E gosto porque assim seria, mesmo que […]

paulo leminsk

Bem no fundo No fundo, no fundo, bem lá no fundo, a gente gostaria de ver nossos problemas resolvidos por decreto a partir desta data, aquela mágoa sem remédio é considerada nula e sobre ela — silêncio perpétuo extinto por lei todo o remorso, maldito seja quem olhar pra trás, lá pra trás não há nada, e nada mais mas problemas não se resolvem, problemas têm família grande, e aos domingos saem todos a passear o problema, sua senhora e outros pequenos probleminhas.

TERÇA-FEIRA, 16 DE JUNHO DE 2015 CONCURSO DE POESIAS – MINHA ESCOLA A presença da poesia nos currículos escolares é vital para se desenvolver as estruturas linguísticas, visto facilitar a produção e a compreensão de outros tipos de textos, uma vez que potencializa a articulação das ideias do indivíduo. Antes de tudo, é a transfiguração da realidade em expressão de beleza e de contemplação emocional. Com sua estrutura peculiar: versos, estrofes, ritmo, harmonia, rimas e conotações, a poesia é capaz de retratar em poucas palavras sensações, imagens, vontades e anseios. Ela é capaz de despertar a sensibilidade e os valores estéticos. Aprimora as emoções e aguça as sensações. Brinca com […]