Gotas de Poesia

17 de maio de 2021 Off Por Pedro Taunay Graça Couto

Opiniões Certificadas
Beleza e bem-estar
Cultura e arte
Esportes
Para a família
Pets
Poetas Brasileiros Contemporâneos
12 POETAS BRASILEIROS CONTEMPORÂNEOS PARA CONHECER
23/10/2020 Caroline Geral
Hoje, vamos te apresentar 12 poetas brasileiros contemporâneos que vão te fazer se deliciar com o que há de mais lindo no nosso idioma, a partir da década de 1980 até os dias atuais.

Muito além de palavras que, ao serem combinadas resultam em harmonia, a poesia funciona como um refúgio, seja para quem escreve ou para quem lê. Com o advento da internet, muitos poetas estão ganhando popularidade, os já existentes e os que estão surgindo graças às redes sociais.

São essas duas faces da poesia contemporânea que você vai encontrar neste texto. Esperamos que você curta nossas sugestões, boa leitura!

1. Alice Ruiz (1946)
Nossa primeira sugestão de poetas brasileiros contemporâneos que você precisa ler é, na verdade, uma poeta: a haicaísta curitibana Alice Ruiz. Nascida em 1946, Alice começou a escrever contos com apenas 9 anos de idade. Aos 16, resolveu se aventurar nos versos, publicando-os uma década depois em revistas e jornais culturais.

Poeta Alice Ruiz enquanto discursa.
505Escritora foi casada com o também poeta Paulo Leminski. Foto: Sérgio Silva/Reprodução.
Alice Ruiz tem 21 livros publicados e, além das poesias, também escreve histórias infantis e realiza traduções. Em 2009, ganhou o prêmio Jabuti de Poesia, graças ao livro Dois em Um.

Capa do livro Dois em Um, de Alice Ruiz.
Foto: Amazon/Reprodução.
Link para comprar na Amazon

“lembra o tempo
que você sentia
e sentir
era a forma mais sábia
de saber
e você nem sabia?”

2. Ana Martins Marques (1977)
Mineira de Belo Horizonte, Ana Martins Marques nasceu em 1977, é doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mestre em Literatura e graduada em Letras também pela UFMG.

Poeta Ana Martins Marques.
No total, a poeta tem sete obras publicadas e já foi ganhadora de dois prêmios. Foto: Beatriz Goulart/Reprodução.
Em poucos ou muitos versos, Ana é capaz de expressar com extrema delicadeza sentimentos distintos como amor e revolta, demonstrando seu potencial e total domínio com a lírica.

A primeira obra da autora foi lançada em 2009, intitulada A Vida Submarina. De lá para cá nasceram mais seis, entre elas O Livro das Semelhanças, nossa indicação de leitura para você.

Capa do livro O Livro das Semelhanças, de Ana Martins Marques.
Foto: Amazon/Reprodução.
Link para comprar na Amazon

“E então você chegou
como quem deixa cair
sobre um mapa
esquecido aberto sobre a mesa
um pouco de café uma gota de mel
cinzas de cigarro
preenchendo
por descuido
um qualquer lugar até então
deserto.”

3. Angélica Freitas (1973)
Jornalista, poeta e gaúcha é pouco para definir Angélica Freitas, que se lançou na literatura em terras argentinas, em 2006, especificamente em Buenos Aires. Os primeiros poemas publicados saíram em uma antologia de poesia brasileira contemporânea intitulada Cuatro poetas recientes del Brasil.

Poeta Angélica Freitas.
Angélica também traduziu para o português escritoras hispano-americanas, como Blanca Varela, Susana Thénon e Lucía Bianco. Foto: Centro Cultural Contemporâneo b_arco/Reprodução.
Enquanto isso, aqui no Brasil, Angélica participava de leituras públicas na Casa das Rosas, entre outros eventos.

A primeira coletânea de poemas saiu no volume Rilke Shake, pela editora Cosac Naify, sob direção de outro poeta que você conhecerá em breve, Carlito Azevedo.

Contudo, foi a obra um útero é do tamanho de um punho (2012) que teve ótimo respaldo da crítica e tornou-a finalista do Prêmio Portugal Telecom no ano seguinte, consagrando o sucesso de Angélica.

Capa do livro Um Útero é do Tamanho de um Punho.
Foto: Amazon/Reprodução.
Link para comprar na Amazon

“a mulher é uma construção
deve ser
a mulher basicamente é pra ser
um conjunto habitacional
tudo igual
tudo rebocado
só muda a cor
particularmente sou uma mulher
de tijolos à vista
nas reuniões sociais tendo a ser
a mais mal vestida.”